INSTITUCIONAL

VoltarNOTÍCIAS

Especial Fundos de Investimento
Fonte: Revista Foco Economia e Negócios | 20/05/2005

No estudo elaborado pela Quantum foram selecionados os maiores fundos de investimento segundo o patrimônio líquido apresentado em 31 de março de 2005. A amostra considera os fundos abertos a todos os investidores ou destinados a investidores qualificados. Como o fechamento para captação de alguns fundos, tornou-se uma prática comum na indústria, também fazem parte da amostra, os fundos fechados para captação, que enquanto captavam, eram abertos a todos os investidores ou destinavam-se a investidores qualificados. Por causa das características específicas dos fundos de previdência, foram incluídos na amostra, para esse tipo de fundo, os fundos exclusivos. Todos os fundos presentes na amostra iniciaram as operações antes de outubro de 2003, e conseqüentemente, possuem um histórico superior a 18 meses.

Os fundos foram segmentados pela classificação da Quantum. Como resultado são apresentados os 50 maiores fundos das categorias Renda Fixa CDI, Renda Fixa Geral, Híbrido (Multimercado), Ações-Ativo, Previdência, e os 30 maiores da categoria Cambial. Esta classificação considera a estratégia e o(s) mercado(s) em que o fundo atua.

Procuramos apresentar informações quantitativas e qualitativas dos fundos mais rentáveis, para o período de um ano e meio. Destacamos que a rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura, sendo muito importante uma leitura criteriosa do prospecto, bem como do regulamento antes da aplicação de recursos em fundos de investimento.

Como selecionar um fundo de investimento.

O processo de seleção de um fundo de investimento pode ser dividido em duas partes. A primeira verifica qual o tipo de fundo adequado para o investidor e a segunda tenta descobrir o fundo que pode superar o mercado. Caso nenhum seja encontrado, o caminho natural é um fundo passivo que apenas acompanhe uma classe de ativo selecionada. O investimento em fundo passivo é a referência e a alternativa mais adequada quando não há um bom fundo ativo acessível. Esse também é o caso, quando o investidor não conhece bem os fundos disponíveis e não tem como descobrir os bons gestores ativos, que só são capazes de superar o mercado com acesso as melhores informações, e/ou possuir modelos ou tecnologia para processar melhor as informações disponíveis para o público em geral.

Para selecionar fundos, diversas análises de performance e medidas de risco baseadas na série histórica do fundo podem auxiliar o investidor. Além de medidas quantitativas, o investidor também deve estar atento a fatores subjetivos que sinalizam uma gestão apropriada. Várias características de um fundo ajudam a explicar a boa performance. São elas:

Objetivo e ploítica de investimento: o gestor do fundo deve ter uma meta ou estratégia de investimento bem definida, para que se possa determinar se os resultados que ele obtém são realmente devidos a sua expertise. O objetivo permite selecionar o fundo apropriado para cada investidor e o nível de risco do fundo.

Qualificação pessoal: são pessoas que decidem quando e quais ativos negociar, respeitando o regulamento do fundo. Assim, é muito importante verificar: a formação e a experiência do responsável pelas aplicações do fundo e sua equipe; os modelos ou fontes de informações que a empresa de gestão utiliza para determinar os melhores investimentos disponíveis; e o departamento de pesquisa e análise para acompanhar regularmente os investimentos que se propõe a fazer.

Custos: O investidor deve estar sempre atento às taxas cobradas pelos fundos.

Avaliação do pior cenário: alguns fundos, de acordo com o regulamento podem apresentar grandes perdas, e em casos extremos perder todo seu patrimônio, inclusive apresentar patrimônio negativo. Nesse caso o responsável pelo prejuízo é o quotista do fundo. Para tentar evitar esse tipo de situação, o investidor deve analisar o comportamento do fundo em situação de stress e momentos de crise.

História e idade do fundo: o tempo de vida do fundo e os resultados obtidos ao longo do tempo permitem observar a qualidade do mesmo nos seus investimentos;

Transparência: o interesse em prontamente divulgar informações e atender os investidores sinaliza o interesse do gestor no sucesso a longo prazo na gestão de recursos de terceiros.